'Pílula do exercício' dá resistência e queima gordura sem atividade física



   RIO — Maratonistas, ciclistas e outros atletas de provas de resistência frequentemente relatam a sensação de “bater na parede”, atingindo um nível de exaustão no qual é impossível continuar a competir. O treinamento regular, no entanto, pode afastar esta “parede” cada vez mais para    “longe” ao promover alterações na forma como o organismo consome energia, como aumentar a queima de gordura. E agora uma simples pílula promete fazer isso sem que eles precisem dar um passo ou pedalada. Mas mais do que melhorar a resistência de atletas, e talvez criar uma nova preocupação para as autoridades antidoping, os cientistas esperam com isso trazer ao alcance de idosos, obesos mórbidos ou pessoas com problemas graves de saúde ou mobilidade limitada pelo menos alguns dos benefícios da atividade física.

   Em testes anteriores com camundongos, o composto, designado GW501516 (ou só GW), já havia se mostrado capaz de replicar alguns dos efeitos na saúde da prática de exercícios regulares, como aumentar o gasto de energia e reduzir a obesidade e o desenvolvimento de resistência à insulina. Nestes experimentos, porém, a substância não demonstrou qualquer influência na resistência dos animais, isto é, por quanto tempo conseguiam se exercitar, se sua ingestão não fosse combinada com atividades físicas frequentes.

 

 





VEJA OUTRAS NOTÍCIAS