Se Isso Fosse Durinho



Numa mesa de bar, o marido pra fazer graça pros outros casais amigos, aperta o bumbum da esposa e diz:

— Se isso aqui fosse durinho, economizava calcinhas.

Depois de um certo tempo novamente, cheio de graça, pega no peito da esposa e diz:

— Se isso aqui fosse durinho, economizava sutiãs.

A mulher já irritada com as brincadeiras do marido, pega bem naquele lugar e diz:

— Se isso fosse durinho, economizava o do vizinho.





Veja outras Piadas

  • Gaúcho Sem Cabelo Branco


    Dois gaúchos conversando na barbearia:

    — Trilegal, tchê, qual é o segredo pra chegar nesta idade assim, sem um fio de cabelo branco?

    — Pinto de preto.

    — Mas bah, me passa já o telefone desse negão!

  • Loira No Deserto

    Haviam três amigas, uma loira, uma morena e uma ruiva, passeando de carro no deserto. De repente, o carro que elas estavam quebra, e a ruiva fala:

    — Tive uma ideia, vamos cada uma pegar uma parte do carro que vamos usar. Eu vou levar os bancos, que se der canseira eu me sento.

    — Eu vou levar a água, se me der sede eu bebo! — diz a morena.

    — Eu vou levar o vidro! — diz a loira.

    Não entendendo nada, a ruiva pergunta:

    — Mas por que você vai levar o vidro?

    — Dã! Porque nesse calor, eu posso abrir o vidro!

  • Joãozinho Gênio:

    A professora estava tendo dificuldades com um dos alunos.

    — Joãozinho, qual é o problema?

    — Sou muito inteligente para estar no primeiro ano. Minha irmã está no terceiro ano e eu sou mais inteligente do que ela. Eu quero ir para o terceiro ano também!

    A professora vê que não vai conseguir resolver este problema e o manda para a diretoria. Enquanto o Joãozinho espera na ante-sala, a professora explica a situação ao diretor. O diretor diz para a professora que ele vai fazer um teste com o garoto, e como ele não vai conseguir responder a todas as perguntas, vai mesmo ficar no primeiro ano.

    A professora concorda. Chama o Joãozinho e explica-lhe que ele vai ter que passar por um teste e o menino aceita.

    Então o diretor começa:

    — Joãozinho, quanto é 3 vezes 3?

    — 9.

    — E quanto é 6 vezes 6?

    — 36.

    E o diretor continua com a bateria de perguntas que um aluno do terceiro ano deve saber responder e Joãozinho não comete erro algum. O diretor, então, diz para a professora:

    — Acho que temos mesmo que colocar o Joãozinho no terceiro ano.

    — Posso fazer algumas perguntas também? — fala a professora.

    O diretor e o Joãozinho concordam. A professora pergunta:

    — O que é que a vaca tem quatro e eu só tenho duas?

    Joãozinho pensa um instante e responde:

    — Pernas.

    Ela faz outra pergunta:

    — O que é que há nas suas calças que não há nas minhas?

    O diretor arregala os olhos, mas não tem tempo de interromper...

    — Bolsos — responde Joãozinho.

    — O que é que entra na frente da mulher e que só pode entrar atrás do homem?

    Estupefato com os questionamentos, o diretor prende a respiração...

    — A letra "M". — responde o garoto.

    A professora continua a arguição:

    — Onde é que a mulher tem o cabelo mais enroladinho?

    — Na África. — responde Joãozinho de primeira.

    — O que é mole, mas na mão das mulheres fica duro?

    — Esmalte. — responde Joãozinho sem pestanejar

    — O que as mulheres têm no meio das pernas?

    — O joelho. — Joãozinho responde mais rápido ainda.

    — O que é que a mulher casada tem mais larga que a solteira?

    — A cama.

    — Qual o monossílabo tônico que começa com a letra C e termina com a letra U e ora está sujo ora está limpo?

    O Diretor começa a suar frio.

    — O céu, professora.

    — O que é que começa com C tem duas letras, um buraco no meio e eu já dei para várias pessoas?

    — CD.

    Não mais se contendo, o diretor interrompe, respira aliviado e diz para a professora:

    — Coloque logo o Joãozinho no quarto ano. Eu mesmo teria errado todas!

  • Gago Chamando:

    As crianças estavam assistindo a televisão em casa, quando alguém bateu na porta e elas foram ver quem era.

    Era um gago:

    — É aqui-qui-aqui-aqui... quiquiqui mora o có-có-có-có-córo... có... có... cócórocócó...

    — Mãe! Tem um homem aqui na porta botando um ovo!

  • Cremação da Sogra:

    Após a cerimônia de cremação da velha, todos os familiares e amigos se encontram reunidos ao redor da urna contendo as cinzas e olhando o forno ainda quente.

    Depois de alguns minutos, em que muitos murmuravam diante da cena, o genro, que havia bebido todas, pede a palavra para discursar. Sobe em uma cadeira com dificuldade e, na maior comoção etílica:

    — E agora, meus amigos, uma salva de palmas pro churrasqueiro!

Ver todas